Editora: Independente
Ano: 2017
Número de páginas: 236
Onde comprar: O gabarito
Adicione no Skoob
Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐
Resenhista: Ariela Oliveira

Sinopse: 1 candidato; 5 vestibulares; 5 falhas; 1 acerto.
         O livro conta a história de Ciso, um ex-vestibulando (podemos chamar assim?) que se vê em uma situação difícil logo após a reprovação no vestibular. Pela 5ª vez. Para ver o sentido por trás de 5 vestibulares, 5 falhas e 1 acerto (e pra ver se essa conta dá certo mesmo), acompanhe Ciso, Cissa e Luigi nessa história sobre amizade, teimosia e claro: sobre a cidade.

“Às vezes me imagino dançando músicas que nunca ouvi com pessoas que não conheço. Elas estão lá, as pessoas, as músicas também, e são maravilhosas. Vejo nossos reflexos na parede espelhada e pasmo de felicidade.”

Resenha: Sabe quando você começa a ler um livro e se identifica com o protagonista? Parece que alguns pensamentos e observações dele são exatamente como você se sente? Foi exatamente isso que aconteceu comigo lendo “O gabarito”.
           
O personagem principal é o Narciso Pires, ou somente Ciso para os amigos. Seu sonho é passar na FUVEST e cursar Letras na USP, mas infelizmente esse sonho fica distante de se tornar realidade após sua quinta reprovação. Ele garante que essa foi sua última tentativa e agora precisa alterar sua rotina e encontrar um novo projeto ao qual se dedicar. Mas isso não é nada fácil, já que toda sua vida, esforços e dinheiro nos últimos tempos haviam sido destinados aos estudos e vestibulares.
            Ciso mora em São Paulo e trabalha durante as madrugadas em um hotel. Seus melhores amigos são Luigi e Cissa. Luigi está noivo e prestes a se casar e a formatura de Cissa já está chegando. Luigi é bastante engraçado, mas entre os amigos a que mais gostei foi a Cissa, ela é super animada e não mede esforços para ver um sorriso no rosto de Ciso.
            Na história nos deparamos com assuntos enfrentados por todos os jovens atualmente. As dificuldades para encontrar o primeiro emprego, as horas de estudos e dedicação se preparando para os vestibulares, o desejo de cursar aquela faculdade dos seus sonhos. Isso nos traz uma reflexão. Todos sabemos o quão importante é estudar, mas acho que tudo precisa de moderação. Na história Ciso acaba abdicando muito da sua vida a fim de estudar. Essa preocupação chegava ao ponto dele sentir peso na consciência quando saía para se divertir ou tirava um dia para descansar. Ele se culpava por esse “tempo perdido” e se arrependia de não ter estudado. Acho que tudo deve ter moderação, é preciso conciliar os estudos com lazer. Muitas vezes poucas horas de estudo com foco e dedicação pode surtir mais efeito do que longas horas na frente do computador lendo e relendo matérias.

“Escolhi muitas coisas. Toda hora era uma escolha: estudar versus alguma coisa. A vida não pode ser assim, só isso, pra ninguém.”

            O livro é narrado em primeira pessoa pelo Ciso e achei que o autor acertou na escolha da forma da narrativa porque ficamos mais próximos do protagonista. O Ciso é bastante sentimental, ansioso e muito bem humorado. Gostei tanto do protagonista que em alguns momentos sentia vontade de poder entrar na história e dar um abraço nele.

“Não fui rude. Tentei não ser. Na verdade tenho pavor de pessoas.”

Estava com grande empolgação para conhecer essa história e fico imensamente feliz em poder escrever aqui que “O gabarito” superou minhas expectativas da melhor forma possível, recebendo merecidas cinco estrelas na minha avaliação no Skoob e entrou para a lista de favoritos do ano.

Conversei diversas vezes com o autor Douglas Felipe por mensagens e posso dizer que além de ter talento para escrita ele é uma ótima pessoa, atencioso e super divertido, vale a pena conhecer seu trabalho.


“Ouvi no meu filme favorito que às vezes o autor ganha só um dólar por livro. Que tipo de merda é essa? No Brasil não é dólar, mas mesmo assim. Pouco.”


Editora: Editora Juliel
Ano: 2017
Número de páginas: 120
Onde comprar: Loja Editora Juliel
Adicione no Skoob
Nota: ⭐⭐⭐⭐
Resenhista: Ariela Oliveira

Sinopse: A grande realidade do amor está na compreensão que nos faça entender as minúcias do que nos leva a se apaixonar por outro alguém.
Tanto o homem como a mulher procuram se equilibrar diante de um relacionamento que traga a eles a emoção da motivação em serem parceiros de suas histórias.
Muito tempo de estudos e visualizações de comportamento mútuo, percebi o quanto seria necessário dar as mulheres uma visão mais profunda do universo masculino.
E com muito carinho transcrevo nesta obra um ponto de vista criativo e direcionador das boas mensagens de conhecimento e luz.

“Vocês mulheres são o grande prêmio que nós homens recebemos e devemos aprender a cuidar. Quem desrespeita ou maltrata uma mulher, desrespeita a si mesmo, do nascimento até o fim dos tempos de todos os seus descendentes.”

Resenha: Eder Roberto Dias nesse livro procura conversar com as mulheres explicando um pouco da visão masculina dentro de um relacionamento. O autor afirma que tanto o homem quanto a mulher devem se amar em primeiro lugar a fim de que consigam amar um ao outro dentro do relacionamento.
            Em uma relação, os parceiros precisam se apoiar, precisam de carinho, conversa, da intimidade para que seja aumentado o desejo pelo amor e a vontade de ficar juntos. Não é fácil manter um relacionamento com outra pessoa que cresceu e foi educada de uma forma diferente que a sua, por isso a necessidade de ambos se dedicarem ao namoro ou casamento para que a relação perdure.
            O tema “família” é muito retratado nesse livro. O início ruim de um relacionamento pode influenciar a formação da família e já que ela é a base da sociedade acaba influenciando todas as gerações seguintes.
            Eder também reforça a importância do respeito para com todas as mulheres, que mesmo depois de tanta luta ainda sofrem tentando conquistar um espaço maior no mundo atual.

            “Por mais que se grite, a mulher, ainda é a parte mais sofredora e atacada da sociedade em que a lei é a do mais forte.”

            Outro assunto que achei muito interessante foi o comentário do autor sobre a importância de respeitar a si mesmo e ao seu próprio corpo. Não permitir que outra pessoa use você, nem entrar em um relacionamento somente porque está se sentindo carente, isso pode evitar muito sofrimento futuro.

“Já é hora dos homens e mulheres pararem de se usar como se fossem uma esponja de lavar louças! Que pode ser apertada e jogada ao lado de uma pia depois de usada para remover o sujo de nossos pratos.”

            O ebook é curto, pode ser lido de forma rápida, mas apesar de não ter uma quantidade enorme de páginas os ensinamentos que traz são valiosos e me peguei relendo o mesmo parágrafo diversas vezes a fim de absorver o conteúdo.
            A diagramação desse ebook está ótima, há diferenciação de cores quando se trata de uma frase importante e em cada início de capítulo o título do mesmo é apresentado dentro do desenho de uma carta. A editora mesclou rosa e azul representando o homem e a mulher e achei legal essa combinação.
          Se você procura um livro que te faça refletir e abrir a mente para novos conceitos “Falando dos homens para as mulheres” é a escolha certa!




Autor: Marvin Cross
Editora: Independente
Ano: 2017
Número de páginas: 152
Onde comprar: Desapaixonante
Adicione no Skoob
Nota: 5
Resenhista: Ariela Oliveira

Sinopse: Milena e Sávio continuam tocando a Agência do Negócio Nada Apaixonante com todo o gás. Apesar do término recente de um namoro, Mile segue fazendo seu trabalho da melhor forma possível, embora tenha deixado que uma semente de dúvida quanto à sua competência fosse plantada. Enquanto isso, Sávio tem de lidar com suas emoções agora que uma pessoa muito importante de seu passado retornou, ao mesmo tempo em que momentos de sua época escolar ressurgem numa nostalgia gostosa (e um tanto constrangedora).
Na segunda temporada da série Desapaixonante, o humor e as doses de situações absurdas que caracterizam a história estão de volta. Tem um pouco de tudo: fantasmas vingativos, gêmeas que não são gêmeas, gente jurando que já foi abduzida por aliens, apelidos embaraçosos e piqueniques românticos ao pôr-do-sol. Além da presença de novos e intrigantes personagens. Alguns novos conflitos internos e externos vão ganhando forma e, no meio desse caminho, os protagonistas terão seus dramas ainda mais desvelados para o leitor. De situações cômicas às particularmente estranhas, das mais sensíveis às mais típicas, Desapaixonante-2ª temporada convida você a explorar um pouco mais o universo de Sávio e Milena, conhecendo-os melhor a cada episódio.

“Nada mata tanto quanto um amor não resolvido, que respira com toda a vida pulsante.”

Resenha: Esse é o segundo livro da websérie literária, se você ainda não conhece a história Clique aqui para ler a resenha da primeira temporada de Desapaixonante.
            Nessa segunda temporada Sávio e Milena continuam auxiliando seus clientes apaixonados. No fim do primeiro livro Sávio tem uma recaída e acha que ainda pode sentir algo por Ana sua antiga paixão, o que deixa Mile um pouco frustrada, já que o amigo foi seu primeiro cliente e motivo para decidirem abrir a agência de desapaixonamento. O fato de Sávio não ter conseguido esquecer completamente seu antigo amor deixa Milena com medo de que todos os esforços de ambos até o momento tenham sido em vão e que a ANNA não seja assim tão eficaz.
            Além dessas dúvidas Mile está encarando o fim do relacionamento com Enzo e se arriscando em novos encontros com rapazes um tanto quanto excêntricos. Esses encontros geram boas risadas ao leitor e logo no início da história uma referência a um desenho infantil me fez ter uma crise de riso com direito a dor na barriga de tanto rir.

“Ah, que curso nada! Eu aprendo só vendo Dora, a aventureira. É altamente pedagógico e instigante.”

            Nessa segunda temporada surgem novos personagens que prometem reviravoltas na história. Dois em particular me cativaram muito. A primeira é Rita Lina, antiga colega de escola de Sávio. Os dois voltam a conversar por conta de uma festa de confraternização entre os antigos alunos do colégio Santo Cristo, mas Sávio não parece reconhecer essa moça de personalidade tão peculiar. A Milena ocupa para mim o primeiro lugar no podium de personagens mais cativantes, mas Rita Lina veio nessa segunda temporada para acirrar a disputa.

“Eu só estudei dois anos lá, tinha poucos amigos. Sem falar da época em que fui abduzida, nesse período perdi um monte de aulas. Mas, fazer o quê?”

           
O segundo personagem foi o Ivan Castro. Dono do Deleite uma lanchonete-bar onde Milena havia tido um encontro um tanto quanto desastroso. Ivan é o tempo todo muito perfeito, fui facilmente enganada pela bondade dele, mas em certo momento falei: “está tudo certinho demais, tem algo errado com ele”. Dito e feito, mas os motivos que me fizeram rever os conceitos com relação a ele você só irá descobrir lendo o livro.
            Em “Desapaixonante – 2ª temporada” o humor e as piadas inteligentes continuam a todo vapor, além claro das críticas sociais e reflexões que o autor nos propõe. Nessa segunda temporada senti uma evolução bem grande na história, surgem os conflitos, as dúvidas, descobrimos que nem tudo é tão perfeito assim e o final novamente deixa algumas curiosidades instigando o leitor a ler a terceira temporada, o que pretendo fazer em breve.

“Talvez o excesso de tecnologia atualmente tenha matado um pouco a celebração do calor humano, do constante olho no olho, da proximidade real, das conexões humanas em vez das conexões virtuais...”

            A história é composta por onze capítulos mesclando a narrativa entre os protagonistas. Também são apresentados alguns trechos do passado muito importantes para o desenrolar da trama. É uma história super rápida para ser lida que promete muitas risadas e descontração, vale muito a pena.


            A terceira temporada dessa websérie literária já está disponível na Amazon, confira a sinopse:
“Após os eventos ocorridos na temporada anterior, Sávio e Milena estão pisando em ovos. Além de precisarem lidar com alguns assuntos mal resolvidos, o casal de amigos ainda vai ter de enfrentar situações avassaladoras que vão deixar suas vidas de cabeça pra baixo.
Nesta penúltima temporada de Desapaixonante, você vai descobrir que nem tudo contado até agora é do jeito que sempre fizeram você acreditar. Algumas peças serão reveladas e encaixadas no quebra-cabeça, enquanto novas peças surgirão e também precisarão se encaixar. Nesse terceiro volume da série, vamos conhecer personagens novos e marcantes, e personagens não tão novos mas de enorme importância, além dos bons e velhos momentos inusitados e cômicos, como um reality show sem-noção, uma paixão nascida num velório, flashbacks de partir o coração, Milena trocando a cor do cabelo por conta de uma baita mudança, e Sávio tentando descobrir informações relevantes sobre um Harry Potter suspeito. E é claro que também tem referências diversas, que vão de Cinquenta tons de cinza a Arquivo X e Game of Thrones, passando por Justin Bieber, Marilyn Manson e até Raça Negra!!
Mas fique ciente de uma coisa: a história que já te fez rir em vários momentos vai começar a cutucar seu lado mais emotivo...”


Editora: Independente
Ano: 2017
Número de páginas: 28
Onde comprar: Ebook
Adicione no Skoob
Nota: ⭐⭐⭐⭐
Resenhista: Ariela Oliveira

Sinopse: O que um senhor solitário assistindo uma garotinha sendo dilacerada por um demônio saltitante, um velho apaixonado e Nikolai, o enfermeiro do hospício Muskov, têm em comum?
Nessa antologia, Fábio de Andrade afoga seus leitores em um mar de agonia enquanto os três infelizes protagonistas só conseguem distinguir a vida da morte enquanto o delírio não tiver consumido por completo seus corpos. Dilemas de desespero, amor e horror são expostos da forma mais simples e poética da palavra, trazendo três situações em que ele deixa na mão do leitor decidir: A tristeza é causa ou consequência?
Deixem que José de Alencar, o enfermeiro Nikolai e o velho marido de Lúcia lhe mostrem o real significado da melancolia em momentos que convergem no sentimento mais antigo e verdadeiro que a raça humana possui: o medo.

“A ganância pelo desconhecido me traiu, me arrebatou, me tirou a vida, e aqui deixo o melhor conselho para o desventurado ser que estiver lendo isso: não seja curioso! Não termine de ler. Faça algo de bom antes que aquele que não ouso lembrar o encontre.” 

Resenha: Recentemente fechamos uma parceria com o autor Fábio de Andrade e ele nos disponibilizou esse ebook que é composto por três contos. Um misto de terror, suspense e drama permeia os capítulos dessas histórias.
A frase citada no início dessa resenha está presente no conto “O horrível fim de José de Alencar”, primeiro da antologia. Esse conto me agradou bastante, o leitor é levado pelo próprio José de Alencar (antes que você se pergunte, não, não é o escritor famoso) a casa 89 da rua Moscoso onde um acontecimento sinistro muda a vida desse senhor de 70 anos para sempre.
A casa aparentemente abandonada chama a atenção de José e ele insiste em descobrir os segredos que ela guarda, mas a cena que presencia não é nada agradável. O que gostei nesse conto foi o fato do protagonista conversar com o leitor e a forma como foram narrados os acontecimentos, tudo de forma rápida o que aumenta nossa apreensão.
“Em casa” é o segundo conto e ele é o mais curto. Por ser bem curto os fatos são rápidos e quando cheguei ao final fiquei com um questionamento para o protagonista “sério que você fez isso?”.  No caso dessa história acho que o objetivo não era provocar medo no leitor e sim deixar um questionamento a respeito da sanidade mental do personagem.
O último conto foi o meu preferido. “OBMEN-01” tem como protagonista o jovem Nikolai, enfermeiro no hospício Muskov que se apaixona por uma moça chamada Nadezkha, internada onde ele presta seus serviços. Nikolai descobre por meio Dimitri Kopola que os internos serão usados como cobaias para experimentos do exército e com ajuda de seu amigo desenvolve um plano a fim de resgatar sua amada.
Embora seja apenas um conto o autor conseguiu mesclar narrativas do presente do protagonista com o passado explicando todo o desenrolar dos fatos até a noite onde ele coloca seu plano em prática. O final surpreende e para quem busca contos rápidos para serem lidos e de ótima qualidade “Sob os olhos do delírio” é a escolha certa.
Deixo meus sinceros agradecimentos ao autor pelo carinho e confiança fechando parceria com nosso blog!




Autor: Diego Guerra
Editora: Independente
Ano: 2017
Número de páginas: 27
Onde comprar: Cecita
Adicione no Skoob
Nota: ⭐⭐⭐⭐
Resenhista: Ariela Oliveira

Sinopse: Cecita é um conto do autor Guerra, que orbita entre a paixão e loucura.
Em suas memórias póstumas, esta personagem nos narra a sua história de amor e insanidade. Em 1940, em meio a Segunda Guerra Mundial ela se vê noiva do homem que fora convocado para a batalha. Sozinha e insegura ela fica mercê de si mesma, entregando-se aos encantos de Caio, irmão de seu noivo, Marcos. Este triângulo amoroso coloca em xeque muitas questões, como a traição, apresentando-nos peças essenciais para o desfecho dessa trama.
Além da loucura e depressão de muitas família cujos parentes morreram na guerra, e da profundidade psicológica da mulher, Guerra trabalha nesse conto a representação do ser no outro, ilustrando as medidas que Caio representa Marcos e vice-versa.

“Narro para que minha história seja lida e anunciada aos seus, como o calor que inflama de uma paixão, ou o contágio serene da doce loucura.”

Resenha: Neste conto, Cecita Jones narra em memórias póstumas acontecimentos de sua juventude. Aos dezoito anos a moça vive sozinha na casa deixada como herança por seus pais. No dia do seu aniversário Marcos seu namorado a leva para jantar e mais tarde pede Cecita em casamento, ela não pensa duas vezes e o aceita como seu noivo.
            A história se passa no ano 1940, em meio à Segunda Guerra Mundial e Marcos é militar. Acontece uma convocação e o rapaz precisa se apresentar no campo de batalha a fim de servir às forças armadas do seu país. Após muitas promessas e juras de amor no momento da despedida Cecita se vê sozinha novamente com a incerteza de que encontrará Marcos novamente.
           
Cecita precisa voltar à rotina apesar do sofrimento. Meses se passam e ela recebe somente uma carta de Marcos nesse tempo. Em um dia surge então Caio, irmão de Marcos que convida a moça para um jantar com sua família que também sente falta do soldado.
            A semelhança entre os irmãos deixa Cecita confusa com relação aos seus sentimentos e em diversas vezes é Marcos que enxerga ao olhar para Caio. A aproximação dos dois é inevitável e acontece de modo sutil.
            Cecita muda bastante no decorrer do conto. Apesar de tudo acontecer em poucas páginas à história relata anos de sua vida. O sofrimento a leva a tomar atitudes extremadas capazes de alterar profundamente seu futuro.
            A narrativa é feita em primeira pessoa pela própria protagonista, mas em alguns momentos ela interage com o escritor encarregado de registrar suas memórias e essa interação foi algo que me agradou bastante na história.
            A frase na capa do conto: “orbita entre a loucura e a paixão” explica perfeitamente “Cecita”. O leitor deve se atentar aos elementos da capa, o sofá de couro vermelho e a fumaça de cigarro, pois estão presentes na narrativa, mas não vou contar como eles se encaixam no texto, então só lendo o conto para descobrir.
            A história irá te fazer refletir sobre como o amor e a dor podem influenciar o psicológico de uma pessoa. Vale à pena conferir esse mais novo conto do autor.
           Diego Guerra também escreveu um livro de poesias chamado “O novelo do verbo”, ele nos disponibilizou alguns marcadores do livro e um poema autografado para realizarmos um sorteio que será feito na nossa página no Instagram. Venha participar:

https://www.instagram.com/p/BddihNDgxK9/?hl=pt-br&taken-by=palavrasimaginarias





Um novo ano se aproxima e é nesse momento em que começamos a fazer nossas metas e promessas, ser mais organizada, diminuir o chocolate, ter mais paciência, enfim, atitudes que devem ser concretizadas a fim de nos trazer bem-estar. E nada melhor para nos trazer bem-estar do que livros, não é mesmo? Então surge uma proposta diferente, uma meta de leitura a ser concluída durante o próximo ano: 12 clássicos para 2018.
Analisando minha lista de livros lidos nesse ano percebi que falta a presença dos clássicos, então no ano que vem pretendo mudar esse placar e incluir diversos clássicos tanto nacionais quanto estrangeiros.
Um livro clássico é aquele que representa o período em que estava sendo escrito e pode atravessar gerações levando seu conhecimento para diferentes pessoas. De acordo com o site Universia Brasil: “Um livro desse tipo tem apelo universal: sua história é capaz de tocar pessoas de diferentes culturas, na maioria das vezes porque tratam de temas que podem ser entendidos por leitores de diversas idades, como amor, ódio e morte, e têm características com qualidade artística: expressões de amor, verdade e beleza.”
Confira os livros que incluí na minha meta:

📌Capitães de Areia - Jorge Amado
📌O diário de Anne Frank - Anne Frank
📌O nome da rosa - Umberto Eco
📌Dom Quixote - Miguel de Cervantes
📌O conde de Monte Cristo - Alexandre Dumas
📌Crime e Castigo - Dostoiévski
📌Admirável mundo novo - Aldous Huxley
📌O apanhador no campo de centeio - J.D.Salinger
📌Memórias póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis
📌Moby Dick - Herman Melville
📌O grande Gatsby - Francis Scott Fitzgerald
📌O retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde

Já somos mais de cinquenta e cinco participantes!! São quarenta e nove Instagrans literários apoiando esse projeto, confira:

@leitora_mineira                                    @mary_itbook
@nara23silva                                          @paixao_em_forma_livros
@marendatati                                         @diariodeduasleitoras
@beathrycicunha                                   @anacarolivros
@t_magic_of_book                                @estantedaste
@blogliterarte                                         @tycibooks
@Hora_da_Leitura                                 @jack_fs_
@perfeicao_literaria                              @dallsoares 
@contaseumlivro                                   @livrosda.ray
@pega_o_livro                                       @aleituradehoje
@FeFriedJhones                                    @danivazzoler
@leiturasdananny                                  @execravel_amor
@aquelaepifania                                    @diario_de_leitura
@xo.ressacalit                                       @carolprosaeletras  
@homeopatialiteraria                            @barbara.mariass
@magalhaesfabi                                    @emmilyraiany
@milenacherubim                                 @teresinhagbraga
@checkinvirtual                                    @donzelaobscura     
@livrosdajessica                                   @gnomaleitora
@eusouumpoucodecadalivroqueli      @laisorocha 
@priscilabn_6                                        @reflexoesdeleitor    
@wislakarlafisio                                    @paixoesliterarias_
@mara_aldir                                           @janainaedwiges   
@livrosdamicosta                                  @fabiodeandrad
@leitorapernambucana                         @livrosdamandy


     
           Monte sua meta e venha ler com a gente!! Estamos interagindo em um grupo no whatsapp, caso tenha interesse segue o link de convite 💖
           https://chat.whatsapp.com/2lIcrV1L1R64QgTjqKlkB3


DO QUE SÃO FEITAS AS ESTRELAS

O que as dificuldades que enfrentamos na vida têm a ver com as estrelas?
O que torna uma pessoa comum em alguém extraordinário?
Afinal, do que são feitas as estrelas?

Todas estas questões e muitas outras são respondidas no livro Do que são feitas as Estrelas, que será lançado pela editora Star, neste sábado, 16 de dezembro, em Teresópolis, na Maria Torta Café, localizada na Praça Olímpica. A autora Jana M. Meilman estará no evento autografando os exemplares das 19h as 21h.

Do que são feitas as Estrelas, é o primeiro livro escrito pela teresopolitana Jana M. Meilman, a autora que já trouxe muitos livros ao mundo, trabalhando como Produtora Editorial, agora estreia como escritora contando a história de Malu Rodrigues, uma jovem atriz brasileira que vai em busca do seu maior sonho, estudar na Watson School, uma das mais importantes escolas de artes cênicas do mundo, que fica em Nova Iorque e é famosa por transformar seus alunos em grandes estrelas. Na Watson, Malu conhece Sofia, uma mexicana carismática que faz parte de uma família singular e Lauren, uma irlandesa determinada e nada convencional.
Juntas, as amigas viverão romances, aventuras e descobrirão a força da amizade.
No entanto, para realizar o sonho de tornar-se uma estrela, Malu será obrigada a tomar decisões difíceis e superar uma tragédia inimaginável. E será no momento de maior escuridão da sua vida que descobrirá do que são feitas as estrelas.

CURIOSIDADES A RESPEITO DA HISTÓRIA:

✨ Analogia com as estrelas: Malu, protagonista do livro, quer ser uma grande estrela das artes. Pensando nisso, a autora decidiu fazer uma analogia com os astros brilhantes. Foi quando descobriu que para uma estrela nascer, ela passa por um grande colapso e que para manter-se viva, a estrela precisa lutar contra a gravidade, e é exatamente essa luta para não morrer que faz com que a estrela brilhe.

✨ Somos estrelas: Enquanto estudava o processo de surgimento das estrelas, Jana conheceu a teoria do físico Carl Sagan, que afirmava que somos todos feitos de poeira estelar. De acordo com Sagan, tudo que existe no universo foi criado a partir da poeira deixada pelas estrelas mortas. Carl Sagon dizia que somos todos estrelas

✨ Teoria Confirmada: Enquanto Jana escrevia Do que são feitas as estrelas, foi divulgada uma pesquisa comprovando o que Carl Sagan falava há tempos, após astrônomos analisarem 1500 estrelas foi confirmado que tanto os seres humanos quanto os astros brilhantes possuem 97% do mesmo tipo de átomos. Ou seja, Carl Sagan estava certo, somos todos feitos de poeira estelar. Foi então que Jana não teve dúvidas, a teoria confirmada era um sinal de que a história Do que são feitas as Estrelas precisava ser contada e embasada nessa comprovação, escreveu uma história repleta de aventuras, amor, amizade, sonhos e superação, com uma dose de humor e muita emoção.

✨ Do que são feitas as Estrelas, foi avaliado e resenhado por centenas de canais literários. Blogueiros, Youtubers e influenciadores literários das redes sociais, não economizam palavras para elogiar a escrita sensível e fluida de Jana M. Meilman que tem sido comparada a grandes autores da atualidade, como Jonh Green, Colleen Hoover e Jojo Moyes. O  livro recebeu avaliação de 5 estrelas no site da Amazon e têm a ótima avaliação de 4.8 estrelas no Skoob, a rede social mais importante para leitores de todo país.

A inspiração para escrever Do que são feitas Estrelas, surgiu em um momento muito delicado na vida da autora, que lutava contra uma depressão sem precedentes. Jana diz, que ao escrever Do que são feitas as estrelas, ela saiu do fundo poço direto para as estrelas e que a frase mais autobiográfica do livro vem da protagonista Malu Rodrigues que diz: "Foi necessário enfrentar a escuridão para descobrir do que são feitas as estrelas” e “Colapsos são necessários para fazer uma estrela nascer." Ao conhecermos a história de superação da Jana e vermos sua escrita ser aclamada nas redes sociais, não temos dúvidas, estamos assistindo o nascimento de mais uma estrela da literatura nacional. E a partir de hoje, leitores de todo país poderão descobrir do que são feitas as estrelas!

Assista o Book trailer e saiba mais sobre  Do que são feitas as Estrelas, acessando www.editorastar.com.br




Autor: Diego Guerra
Ano: 2017
Número de páginas: 140
Para comprar entre em contato com o autor:
 diego-guerra95@hotmail.com
Adicione no Skoob
Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐
Resenhista: Ariela Oliveira

Sinopse: A obra poética “O novelo do verbo” é o resultado de uma escrita cotidiana, do viver poetar, dia após dia. Neste livro, Guerra recolhe seus primeiros poemas e apresenta-nos de modo muito agradável um novelo, conflituoso, emaranhado, não de fios, mas de palavras, versos e estrofes, que ganham vida quando são acompanhadas por você, leitor.
Esta coletânea fragmentada em capítulos proporciona uma leitura convidativa para olharmos peculiarmente ao nosso redor. Guerra leva-nos nesse novelo aos principais temas que sempre motivaram a poesia, o amor, a saudade, a natureza, contudo, impulsiona-nos, também, a um universo próximo e ao mesmo tempo invisível aos viciados olhos dos homens.
Ler O novelo do verbo é deixar-se abraçar por uma leitura que incita o leitor, desde as primeiras páginas, a navegar em seus cordões feitos de versos, até esbarrar com a liberdade embaraçada de toda caminhada.

“O maior prazer do escritor é levar o leitor a um mundo único e novo. Levá-lo a vidas nunca antes vividas e a sonhos nunca antes desbravados.”

Resenha: Poesia é um conteúdo criado com o intuito de emocionar o leitor ou ouvinte. Poesias são feitas de sentimentos. Sentimentos do autor enquanto as escreve e também do leitor no momento em lê. Diego Guerra entrega esses sentimentos ao leitor em forma de um livro, “O novelo do verbo” é conjunto de palavras, frases e estrofes feito para emocionar, sensibilizar o leitor.
            Com uma escrita simples Guerra consegue nos cativar desde a nota introdutória, onde procura deixar seu leitor à vontade para descobrir o livro. Não é necessário ler as poesias em uma rigorosa ordem então ele nos convida a saltar páginas, ler o livro da última para a primeira folha além de fazer anotações no livro, enfim, interagir com a história. Isso foi uma coisa que me agradou muito nesse livro, em alguns textos faltam letras ou há um espaço onde você pode preencher com a palavra que mais lhe agradar. Essa possibilidade de brincar com as poesias é super interessante e garante pontos extras ao autor pela criatividade.
            “O novelo do verbo” não trata somente de um assunto, são diversos temas
abordados nas poesias. Diego escreve sobre o amor, mas também faz críticas sociais e professa sua fé de forma sutil e bonita. Há poemas onde fala de namoro, por exemplo, “Receita de Namorados” e outros em que trata das pessoas que sofrem atualmente em nosso país, que é o caso de “Traços da pele vivida”.

“Hoje o sol raia para dias escuros. Ridicularizam a boa educação, de família. Esquecem que o crescimento é parte dos nossos passos. Veneram o valor de cédulas, ignoram as células do corpo que vive, que anda, que sente.”

         
   Particularmente eu gosto de poesias justamente pelo fato de mexer com nossos sentimentos, com nossa imaginação. Gosto de tentar interpretar os textos e imaginar o que o autor estava sentindo e o que o motivou a escrever aquelas palavras. Gosto de me sentir teletransportada para um bosque, para uma festa, para uma cidade distante apenas imaginando as paisagens descritas nessas poesias.
            Experimente desenrolar esse novelo, não de linhas, mas de palavras, frases e até mesmo sentimentos e emoções descritos nesse livro tão lindo.




“Busque por novos sorrisos em seus olhares”