Resenha - Predestinados, de Thaís Silveira Venzel

Editora: Independente
Ano: 2017
Número de páginas: 130
Onde comprar: Predestinados
Adicione no Skoob
Nota: ⭐⭐⭐⭐
Resenhista: Ariela Oliveira

Sinopse: O destino pode ser mesmo imprevisível. De uma hora para outra e quando menos se espera a vida toma um rumo completamente diferente do que estava sendo planejado. Aliás, planos são sempre questionáveis, pois para realizá-los envolve fatores externos dos quais não se têm o mínimo controle. Em um dia comum pode-se sair de casa para cumprir a habitual rotina e nunca mais voltar. Viver é arriscado. Enfrenta-se uma batalha a cada dia e nunca é possível saber quem sairá vencedor. Nos contos presentes neste livro é exatamente isso que acontece: o destino muda repentinamente o rumo da vida dos personagens. Alguns tem sorte, outros nem tanto, mas cada um tem aquilo que lhes é predestinado. Partindo de temas atuais, pode-se presumir que qualquer pessoa está sujeita a ser a personagem principal de um conto, que na maioria das vezes não é de fadas.

“Seu último pensamento foi que a liberdade era uma ilusão, ninguém estava imune às injustiças do mundo.”

Resenha: “Predestinados” é formado por contos, são seis no total sendo o último deles um bônus ao leitor. Esse conto final intitulado de “Vida de desempregado” foi publicado pela primeira vez em 2014 e a história se encaminha mais para um lado engraçado, achei esse o conto mais “leve” da antologia apesar de deixar uma grande reflexão.
        
    Em todos os contos a autora aborda temas atuais e bastante discutidos na mídia como, por exemplo, estupro, suicídio e depressão. Olhando somente pela capa eu havia imaginado algo totalmente diferente do que encontrei nesse ebook. Imaginei uma distopia ou algo relacionado a uma vida “pós apocalipse”. Acho que imaginar algo tão distante da real proposta dos contos foi o que me fez ser tão surpreendida positivamente por “Predestinados”.
            No primeiro conto “A cartomante” Isabela tem seu destino lido por uma cigana e não acredita em nada do que a mulher lhe diz e acaba “colocando sua mão no fogo” pelas pessoas erradas o que afeta drasticamente sua vida.
            Em “Assassinatos em série” cinco garotas são encontradas mortas uma após a outra no bairro de Rafaela e ela acaba descobrindo fatos da vida de cada uma das moças o que a deixa angustiada com os acontecimentos.
            “As três” conta um pouco sobre a vida de algumas amigas: a nutricionista, a psicóloga e a dentista. Gostei da “volta por cima” que as mulheres conseguem dar em suas vidas nesse conto.
            O quarto conto foi o que mais me deixou desconfortável por conta da descrição dos fatos. Judith a protagonista encontra um antigo amor da adolescência, mas ele agora faz parte do mundo do crime e a garota sofre por conta desse cafajeste. “Juliano é o nome dele” é o título do conto.
            “Uma semana” foi outro conto que me abalou bastante. Trata de depressão, suicídio e bullying, temas delicados e que precisam de

atenção.

            Durante toda a narrativa a autora expõe suas opiniões e faz críticas sociais. “Predestinados” tira o leitor da sua zona de conforto com temas polêmicos, mas que precisam ser tratados a fim de que cada vez menos pessoas sofram.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo